Sua senha foi bloqueada…

Olá maridos!!

Nessa semana nós temos uma participação mais que especial no blog: o Rev. Paulo Sérgio Amendola Filho! Esse grande (literalmente) homem de Deus, parceiro de chimarrão, tereré e futebol, tem uma importância enorme em minha caminhada com Deus e, principalmente no que diz respeito à área ministerial. Atendendo a um pedido meu, o pr. Paulinho me encaminhou uma reflexão que quero dividir com vocês. Que Deus te abençoe nessa leitura!

“Igualmente vós, maridos, coabitai com vossas esposas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.” 1Pe 3.7

Que pai não quer criar seus filhos em um ambiente bem estruturado? Que marido não quer dar à sua esposa o conforto que ela merece? Quero falar um pouco disso hoje com você, capitão!

Um lar estruturado conta com alguns fatores importantes: finanças organizadas, concordância entre pai e mãe na educação dos filhos, respeito do espaço de intimidade que todos precisam, práticas saudáveis em família, boa comunicação, relacionamento… Sim, tudo isso é importante, mas em uma visão bíblica, um lar estruturado precisa de ainda mais. Na verdade, dentro de uma estrutura pautada na verdade da Palavra de Deus, o fundamental ainda não está listado acima. Falo a respeito da estrutura bíblica de uma casa, ou seja, quem é quem na família.

Há uma palavra incompleta que se dissipa mundo afora, e até mesmo dentro das igrejas: a de que o homem é o sacerdote da casa. Bem, não é isso o que a Bíblia diz. A Palavra de Deus é mais diretiva e contundente quando, em Efésios 5.23, menciona que o homem é o cabeça de sua mulher. Isso muda tudo! Isso aumenta a responsabilidade do marido no sentido de ser fonte de edificação, ensino, revelação e crescimento espiritual sobre sua companheira. E, ao ‘cabeça’ cuja casa não obedece tais parâmetros, são impedidas as orações. É o que diz Pedro, em sua epístola (1 Pe 3.7): ‘Igualmente vós, maridos, coabitai com vossas esposas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.’

Sendo vós (os maridos) co-herdeiros da graça da vida. Pedro, como bom entendedor da genealogia bíblica, reporta-se ao remoto Adão, aquele que recebeu o sopro de vida em suas narinas, o que não aconteceu com Eva. Eva, na verdade, foi a vida gerada da vida de Adão, daí sua função de ‘ajudadora’.

A palavra de Pedro, no entanto, não louva o homem por isso, mas dá-lhe a responsabilidade de honrar sua mulher, tornando-a participante da mesma graça de vida que ele tem. Caso isso não ocorra, há bloqueio nas orações. De que vale ser um “marido em oração” e ao mesmo tempo ser desobediente a este princípio?

Como o homem honra sua mulher? Ora, o próprio Pedro nos explica. Diz ele: ‘… coabitai com vossas esposas com entendimento’. Pedro está falando da intimidade do casal. Duas coisas que nós, maridos, precisamos entender:

  1. a intimidade faz parte da vida dos cônjuges;
  2. embora seja um momento quase que completamente ‘sentimental’, deve ser regado de sabedoria e entendimento. E, não se engane, entendimento do que a Palavra pressupõe a respeito da intimidade do casal.

Em segundo lugar, Pedro incita o marido a dar ‘honra à mulher, como vaso mais fraco’. O apóstolo está falando de quem é quem no casamento. Veja: dar honra como vaso mais fraco. Isso significa que maior empenho em determinadas áreas é do homem! E, principalmente, que áreas são estas?

Voltemos a Efésios 5 então. Paulo escreve, nos versículos 25 a 27 que o nível de entrega do marido à sua mulher é equiparado ao de Cristo em favor da Igreja. E tudo isso para quê? Para santifica-la! Reporta no verso 26: ‘… para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela Palavra…’

Marido de verdade não é (necessariamente) o que enche sua esposa de presentes. Marido de verdade ministra a graça da vida sobre sua esposa. Prova maior de amor é esta! E, ainda Paulo aos Efésios, ‘quem ama sua esposa, a si mesmo se ama’ (5.28).

Rev. Paulo Sergio Amendola Filho
Igreja Metodista Central de Dourados
http://prpaulinhoamendola.webnode.com/ 

Medite primeiro sobre suas atitudes com sua esposa. Após ter a confirmação do Espírito Santo de que suas orações não serão interrompidas, ore nessa semana para que você seja um marido que santifica sua esposa.

Forte abraço!
Arthur

Siga no Twitter: @maridosemoracao

About these ads

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s